28/01/2007

VAMPIRAS LÉSBICAS EM FILMES


Para o Matheus Trunk

Os filmes com vampiras lésbicas baseiam-se principalmente em duas fontes: a novela Carmilla de Sheridan Le Fanu e a lenda da Condessa Bathory, que se banhava no sangue de virgens para manter a juventude.
No entanto o primeiro filme a mostrar uma vampira mais interessada num pescoço feminino foi A Filha de Drácula, de 1936, baseado em Bram Stoker e dirigido pelo competente mas pouquíssimo valorizado Lambert Hillier. O lesbianismo era apenas insinuado, claro, mas o filme é bastante atmosférico, poético, sugestivo, sensual e assustador.
A primeira adaptação da novela de Le Fanu para o cinema foi Rosas de Sangue (Et Mourir de Plaisir) de Roger Vadim, em 1960, com sua então mulher Annette (Stroyberg) Vadim no papel de Carmilla Karnstein.
Nos anos 70 a Hammer inglesa produziria 3 filmes em seguida baseados na novela: Os Amantes Vampiros (The Vampire Lovers) de Roy Ward Baker; Luxúria de Vampiros (Lust for a Vampire) de Jimmy Sangster e As Filhas de Drácula (Twins of Evil) de John Hough. No papel da vampira mulheres fascinantes como Ingrid Pitt (no primeiro) e a dinamarquesa Yutte Stensgaard (no segundo). No terceiro as irmãs gêmeas Madeleine e Mary Collinson, ex-Playmates da Playboy, eram as vítimas da maldição da família Karnstein.
Já a Condessa Erzsebet Bathory inspirou, entre outros, A Condessa Drácula (Countess Dracula), de Peter Sasdy, com Ingrid Pitt (sempre ela!), e um episódio dos “Contos Imorais” de Walerian Borowczyk, com a filha de Picasso, Paloma, banhando-se no sangue virginal.
Mas o grande filme a abordar o tema é Escravas do Desejo (Les Lèvres Rouges), de Harry Kumel, um exercício em sofisticação com a maravilhosa Delphine Seyrig como uma Condessa Bathory moderna. Uma obra genial!

Estes são alguns outros filmes com vampiras lésbicas. Vou deixar as fotos para quem como eu ainda não os viu, terem uma idéia do que estão perdendo hehehe!

Le Frisson des Vampires, de Jean Rollin. Para alguns poesia pura, para outros picaretagem das grossas!

Vampyros Lesbos, de Jess Franco, com a deusa Soledad Miranda.

La Novia Ensangrentada, de Vicente Aranda, mais uma versão de Le Fanu.

Vampyres, de José Ramón Larraz, considerado por alguns um dos melhores filmes do gênero.

A julgar pelos comentários dos usuários do IMDB, este filme do mexicano Juan López Moctezuma é uma verdadeira obra-prima!

P.S.: Hoje completam-se 2 anos de Kino Crazy no ar! Nossa, como o tempo passa, parece que foi ontem que comecei a blogar!
A todos os amigos, fiéis e visitantes, muito obrigado por me acompanharem, mesmo aos trancos e barrancos.
Grande abraço!!!

29 comentários:

Marcos A. Felipe disse...

Sérgio, parabéns pelo blog.

Leandro Crocante disse...

Ae cara, parabens...
foi legal ter conhecido seu blog, espero voltar mais vezes xD

sergio disse...

Marcos, muito obrigado!

Leandro, seja bem vindo ao blog, volte sempre!

Abraços!

Ronald disse...

Parabéns companheiro! o meu fez 1 ano no sábado, mas não fiz nenhum comentário...

Abraços!

Marcelo Carrard disse...

Sensacional Sérgio. Adoro todos os filmes que vc citou. Vc descolou imagens bem interessantes. Aliás a busca por imagens é meio complicada mas consigo muita coisa no Google Imagens e no UOL Busca. Parabéns pelo Post.

sergio disse...

Ronald, obrigado meu amigo! E parabéns pra vc tb! Pô, precisa divulgar a data, meu :)

Fala, Carrard! Muitas dessas imagens consegui no Google mesmo. Havia muitas outras fotos ótimas, mas caso eu as colocasse aqui correria o risco de ser considerado um blog pornô hehehe!
Obrigado pelo comentário, meu amigo!

Eduardo Aguilar disse...

Parabéns!!! E "Fome de Viver"? Mesmo q. atualmente eu o considere afetado além da conta, uma coisa é certa, trata-se de um clássico no gênero "filmes de vampiros lésbicos", e apesar da minha ressalva, eu gosto bastante do dito cujo, mas q. do filme do Kumel -hehehe- e vc., o q. acha do filme de Scott (Deja vú é muito bom!)?

Marcelo Carrard disse...

O FOME DE VIVER marcou a minha vida profundamente nos saudosos anos 80, vi o filme cinco vezes no mês da estréia nos cinemas brasileiros. Edú, um pouco de afetação sempre é bom hehehe... O Daughters of Darkness, na versão uncut, é maravilhoso, revi esses dias por coincidência... Nossa SÉRGIO o tempo passa rápido mesmo, por incrível que pareça já estou no ar com o Mondo Paura há dois anos e sete meses, mais aos trancos e barrancos ainda. Sucesso para nós, creio que merecemos.

sergio disse...

Edú, thanx fella! Penso o mesmo que vc sobre Fome de Viver, um tanto afetado, visual "modernoso", mas um filme do qual é difícil resistir, principalmente claro pela antológica transa entre Deneuve e Sarandon. Acabei esquecendo de inclui-lo no post, mas trata-se sem dúvida de um clássico no gênero "Vampyros Lesbos" hehehe!

Viu 5 vezes Fome de Viver no mês de estréia, Marcelo? Putz, vc gosta mesmo do filme hein hehe!
Mas o "Daughters..." do Kumel é insuperável e inesquecível! Ah, Delphine :)
Daqui a pouco vc está comemorando 3 anos no ar, que maravilha! É isso ai, Marcelo, sucesso para nós, pois somos merecedores mesmo hehe!

Abraços!!!

Marcelo Carrard disse...

Adoro o The Hunger, a música do Bauhaus é fenomenal. Depois das cinco vezes que vi o filme com vários amigos da época me dediquei a uma rotina de roupas pretas, leituras de Poe e além do Bauhaus ouvia o dia todo The Cure, Siouxie and The Banshes e assemelhados,além de muito David Bowie, claro, aqueleas fases que as criaturas atravessam na juventude, sabe como é...

Andréa Ormond disse...

Parabéns, Sérgio! E lá se vão 2 anos, está passando rápido demais... rs Vi o Alucarda, um tempo atrás. Gostei bastante, é um nunexploitation com algum clima de fábula européia, aqueles arbustos, castelos, mas misturado com o tema demoníaco e os rituais mais latinos. No tocante às "atividades"(rs) até que é light, viu? Daria pra postar as fotos sem medo rs Beijos e sucesso sempre!

sergio disse...

Pois é, Carrard, na juventude tudo é permitido, e perdoável hehe!
A música do Bauhaus é ótima. Eu tb ouvia bastante The Cure na época.

Oi, Andréa! Muito obrigado!
O tempo está voando rss! Valeu pelas informações sobre o tal do Alucarda, que eu nunca tinha ouvido falar. Quer dizer que é um nunexploitation? Interessante! Agora fiquei mais curioso hehehe!
Aproveito a oportunidade para fazer um pedido: atualiza o blog, Andréa! Não dá pra ficar sem o Estranho Encontro :)
Obrigado pelas palavras, Andréa!
Beijos!!

Marcelo Carrard disse...

O ALUCARDA é sensacional. Tudo rola num convento e tem citações a uma tela do Goya que retrata um sabbath de bruxas. tenho uma cópia razoável em VHS, posso te meprestar na próxima Sessão Comodoro semana que vem se vc quiser, Ok.

sergio disse...

Se eu quero? Claro!!! Fechadíssimo :)
Vc tem a versão uncut do Daughters of Darkness? Se tiver, pode levar tb!

Moacy Cirne disse...

Antes tarde do que nunca: Parabéns pelos dois anos do Kinocrazy! De resto, não conheço nenhum dos filmes citados na presente postagem. E aproveito para comunicar que o Balaio mudou de endereço para www.balaiovermelho.blogspot.com /Um grande abraço/.

Marcelo Carrard disse...

Sérgio. O Daughters eu tenho na versão SEM CORTES em DVD, muito boa. Te levo os dois na Sessão Comodoro então. Até mais.

sergio disse...

Obrigado, Moacy!
Procure conhecer esses filmes, são ótimos! E em breve vou visitar seu novo endereço!

Valeu, Marcelo! Até mais!

Abraços!

Matheus Trunk disse...

Oi Sejão ! Puxa, antes de mais nada agradeço pela dedicatória. Bela lista, texto engraçado e direto, marcas suas. E parabéns pelos dois anos de blog, o meu faz três em julho...essa brincadeira está ficando séria !! rs. Puxa, mas as irmãs Colisson são de matar, já as conhecia sem ter visto o filme, que deve ser muito bom mesmo. Espero que suas listas continuem sobre outros gêneros perdidos e obscuros. Recebi as coisas do Motta sim, pode ficar calmo rs ! Abraço, Matheus.

sergio disse...

Obrigado, Matheus!
É, vamos ver até onde isso vai...
Aquelas irmãs são uma coisa hehe! Se quiser te empresto o DVD na Sessão Comodoro.
Abraço!

Jorge Didaco disse...

Oi Sergio,

parabéns pelos 2 anos de Kino Crazy e também pelas belas imagens e seleções de filmes sáficos (me lembro de ter visto 'Vampyres' num VHS da Top Tape (!!!)) Um abraço,
Jorge

sergio disse...

Oi, Jorge! Obrigado!
O Vampyres foi lançado em VHS no Brasil? Ótima notícia! Vou dar uma garimpada nos sebos do centro.

Valeu, Jorge, Abraço!

miltondoprado disse...

Muitos blogues começaram em janeiro (incluindo o meu, hehehe). Parabéns, Sérgio. Quanto à lista que tu publicou, das mais estimulantes que já vi!!!

sergio disse...

Então parabéns pra vc tb hehe!

Que bom que gostou da lista!
Muito obrigado, Milton, Abraço!

fernando disse...

uau, quanto filmão! mas tem muita sapatice aí pro meu gosto,HAHA. Jean Rollin fez mais filmes de mulheres que se amam, não fez? Alucarda é muito incrível.

sergio disse...

Fala, Fernando! Parece que o Rollin tem uma trilogia sobre "vamps sapatas" hehehe! O "Le frisson..." acho que é o terceiro.
E mais um que fala bem do Alucarda. Deve ser demais mesmo!

Demonarch disse...

Alucarda tem um visual 'kitsch' a la Bava e um primitivismo narrativo tipo Coffin Joe; mas o final desaponta um pouco

sergio disse...

Demonarch, finalmente vou poder assistir Alucarda! Depois comento por aqui.

Graciele disse...

Oi, Sergio! Só hoje pude ler o post com a devida atenção que ele merece! Parabéns pelos 2 anos de blog. Tive sorte de acompanhar esse espaço desde o embrião, e só posso dizer que está cada dia melhor, sempre nos brindando com textos ricos e saborosos. De minha parte, só posso agradecer pelo espaço. Obrigada sempre!

sergio disse...

Thank you, darling! :)

Pesquisa do Blog