17/07/2020

OUSMANE SEMBENE NA VEIA - PARTE 1

O isolamento social provocado pela pandemia que levou, entre outras coisas, ao fechamento dos cinemas, fez com que nós, cinéfilos, procurássemos alternativas para ver um bom filme. Foi assim que descobri que praticamente toda a obra de Ousmane Sembene está disponível no YouTube e, melhor ainda, a maioria legendada em português ou, quando não, em inglês ou espanhol. 
O escritor e cineasta Ousmane Sembene é considerado o pai do cinema africano. Em seus filmes ele aborda temas como a pobreza extrema, incesto, neocolonialismo, racismo estrutural, burocracia, militarismo forçado, impotência, conflitos religiosos, injustiças históricas, ajuda humanitária, independência feminina e mutilação genital e, em todos, sempre a força das mulheres.

 Borom Sarret (1963)







O primeiro filme de Sembene é esse curta-metragem sobre um pobre charreteiro que carrega passageiros ainda mais pobres que ele, por uma já caótica cidade do Senegal. No caminho acompanha-se os dramas de alguns deles, quando ele leva uma mulher prestes a dar à luz até a maternidade e, no extremo oposto, um pai levando o cadáver do bebê ao cemitério. Quando o charreteiro aceita a proposta de um passageiro para ser levado ao lado rico da cidade, vemos um exemplo claro do que se costumou chamar cidade partida. Aqui já surge a figura do griot (o contador de histórias, aquele que dissemina oralmente as tradições do seu povo), peça chave do cinema de Sembene.


Niaye (1964)


Todos as tragédias da humanidade reunidas numa aldeia africana: incesto, loucura, suicídio, parricídio, golpe de estado, neocolonialismo, exílio, abandono de menores. Claro está que a aldeia é um microcosmo da África.
Dentre os vários narradores do drama está o baobá, a milenar árvore senegalesa, testemunha muda da história a qual Sembene dá voz.

 
A Negra de... (1966)


Em pouco mais de 57 minutos, acompanhamos a tentativa de desumanização de Diouana, jovem e sonhadora africana, por seus patrões franceses. Levada para a Riviera Francesa sob o argumento de trabalhar como babá dos filhos do casal, ela vai se dando conta de sua situação, percebendo ser uma empregada doméstica e logo uma escrava moderna, sem direito nem de sair do apartamento. Diouana, então, passará a preparar sua silenciosa e solitária revolta. Simplismo? Filme datado? Basta ver o que está acontecendo no Brasil agora para saber que a resposta é não. Um dos mais importantes filmes já feitos, baseado num livro do próprio Sembene.

 
Mandabi (1968)



Depois do pesadíssimo "La Noire de...", Sembene resolveu fazer uma comédia de costumes. Desta vez o personagem é masculino, Ibrahim Dieng, marido de duas esposas e pai de sete filhos, levando uma vida de bonachão até receber uma ordem de pagamento do sobrinho que mora em Paris. Ibrahim então viverá uma via crucis para receber o dinheiro, encontrando todos os entraves burocráticos pela frente. A coisa vai saindo do controle, suas duas esposas vão entrando em desespero, todo seu entorno vai entrando em ebulição, a maioria querendo tirar proveito próprio. Quando tudo parece perdido surge uma solução Deus ex machina. Brilhante!


Emitai (1971)


Os homens de uma aldeia são convocados a se alistar voluntariamente (na verdade são sequestrados mesmo) para lutar ao lado do exército francês na Segunda Guerra Mundial.
Um ano depois, as mulheres da aldeia e seus filhos conseguiram uma colheita recorde de arroz, que os generais exigirão que seja recolhida para alimentar as tropas. Isso levará a uma divisão na aldeia entre os líderes religiosos, preocupados com os profundos desejos de seus Deuses, e o pragmatismo das mulheres, que se recusarão a entregar o arroz e serão detidas sob o forte sol africano até mudarem de opinião. Sembene volta a enfiar, sem dó nem piedade, o dedo na ferida do colonialismo. O final é dos mais chocantes e sem concessões.

O cinema de Ousmane Sembene, sua análise e discussão, são cada vez mais essenciais no mundo atual.

Em breve a parte final.


19/05/2020

R.I.P. MICHEL PICCOLI (1925-2020)


Um dos meus atores preferidos.
Meu top ten:


1 - Dillinger Está Morto - Marco Ferreri
2 - O Desprezo - Jean-Luc Godard
3 - A Bela Intrigante - Jacques Rivette
4 - As Coisas da Vida - Claude Sautet
5 - Loucuras de Uma Primavera - Louis Malle
6 - A Bela da Tarde - Luis Buñuel
7 - A Comilança - Marco Ferreri
8 - Sempre Bela - Manoel de Oliveira
9 - Morrer de Amor - Jacques Deray
10 - Themroc - Claude Faraldo

13/05/2020

TENTATIVA DE RETORNO!



Foi preciso surgir uma pandemia, que levou ao isolamento social, para que sentíssemos necessidade de voltar ao blog.
Esta é uma tentativa, ainda tímida, de retomar o blog. O tempo dirá se esse retorno permanecerá ou é apenas fogo de palha.
Começamos com um filme alto-astral, "Yesterday", de Danny Boyle, vencedor do Oscar por "Quem quer ser um milionário".
A trama do filme é das mais inventivas: Jack Malik é mais um cantor/compositor tentando manter uma carreira sem maiores ambições. Uma noite, voltando para casa, acontece um fenômeno estranho: o mundo inteiro sofre um apagão geral que dura poucos segundos, mas o bastante para ele ser atropelado por um ônibus.
Depois de se recuperar dos ferimentos ele acaba descobrindo que é a única pessoa no Universo que se lembra das músicas dos Beatles!
Jack então tem a brilhante ideia de lançar as músicas dos Beatles como se fossem dele, o que o torna uma celebridade da noite pro dia. Mas valerá a pena manter o sucesso finalmente alcançado e perder o amor de sua antiga empresária?
Com ótimas interpretações de Himesh Patel, Lily James, Kate McKinnon e até do cantor Ed Sheeran, Yesterday é uma ótima diversão e um dos melhores filmes de Danny Boyle.
E tem as músicas dos Beatles, que uma personagem diz a certo momento que o mundo seria muito pior sem elas.
O triste é ver aquelas cenas de multidões (o filme é do ano passado!) e refletir se um dia voltaremos a ver cenas assim na realidade ou se elas ficarão no YESTERDAY!
Mas, como diz aquele veterano jornalista, "Vida que segue".

#FiqueEmCasa

16/01/2017

MELHORES FILMES DE 2016

20 - Capitão Fantástico - Matt Ross

19 - O Lar das Crianças Peculiares - Tim Burton

18 - Elis - Hugo Prata

17 - Uma Noite em Sampa - Ugo Giorgetti

16 - White God - Komel Mundruczó

15 - Zootopia: Essa Cidade é o Bicho - Byron Howard e Rich Moore

14 - O Novíssimo Testamento - Jaco Von Dormael

13 - Mate-me por Favor - Anita Rocha da Silveira

12 - Truman - Cesc Gay

11 - Rogue One: Uma História Star Wars - Gareth Edwards

10 - O Que Está por Vir - Mia Hansen Love

9 - Sully - O Herói do Rio Hudson - Clint Eastwood

8 - Amnésia - Barbet Schroeder
7 - Amor & Amizade - Whit Stillman

6 - Café Society - Woody Allen

5 - A Chegada - Denis Villeneuve

4 - A Comunidade - Thomas Vinterberg

3 - Invasão Zumbi - Yeon Sang Ho

2 - Elle - Paul Verhoeven

1 - Belos Sonhos - Marco Bellocchio




















MELHORES FILMES DE 2015

20 - Memórias da Boca - Vários diretores

19 - Amizade Desfeita - Levan Gabriadze

18 - Corrente do Mal - David Robert Mitchell

17 - Homem Formiga - Peyton Reed

16 - Força Maior - Ruben Ostlund

15 - Amy - Asif Kapadia

14 - 45 Anos - Andrew Haigh

13 - Um Amor a Cada Esquina - Peter Bogdanovich

12 - Miss Julie - Liv Ullmann

11 - Mad Max: Estrada da Fúria - George Miller

10 - No Coração do Mar - Ron Howard

9 - Eu Sou Ingrid Bergman - Stig Björkman

8 - Mapas Para as Estrelas - David Cronenberg

7 - O Homem Que Elas Amavam Demais - André Téchiné

6 - Califórnia - Marina Person

5 - Divertida Mente - Pete Docter

4 - Ponte dos Espiões - Steven Spielberg

3 - Homem Irracional - Woody Allen

2 - O Clã - Pablo Trapero

1 - Mia Madre - Nanni Moretti



















03/01/2015

MELHORES FILMES DE 2014

Cá estou de novo neste espaço esquecido por Deus! Bem, sem mais delongas, se os meus cinco leitores ainda estiverem me seguindo aqui está minha lista dos meus filmes preferidos de 2014. Bom ano novo a todos!

20 - Libertem Angela Davis - Shola Lynch


19 - Gloria - Sebastián Lelio


18 - Norwegian Wood - Como na Canção dos Beatles - Tran Anh Hung


18 - Miss Violence - Alexandros Avranas


17 - Um Amor em Paris - Marc Fitoussi


16 - O Homem Duplicado - Denis Villeneuve


15 - Heli - Amat Escalante


14 - Nebraska - Alexander Payne


13 - Guardiões da Galáxia - James Gunn



12 - Operação Big Hero - Don Hall, Chris Williams


11 - Bem-vindo a Nova York - Abel Ferrara


10 - O Lobo Atrás da Porta - Fernando Coimbra


9 - Inside Llewin Davis: Balada de um Homem Comum - Ethan & Joel Coen



8 - Amantes Eternos - Jim Jarmusch

7 -  Ela - Spike Jonze


6 - O Lobo de Wall Street - Martin Scorsese


5 - Amar, Beber e Cantar - Alain Resnais


4 - Cães Errantes - Tsai Ming-Liang

 3 - 7 Caixas - Juan Carlos Maneglia, Tana Schembori 


2 - Relatos Selvagens - Damián Szifrón


1 - Boyhood - Da Infância a Juventude - Richard Linklater

Que 2015 nos traga mais pérolas cinematográficas como essas!

Pesquisa do Blog