07/09/2008

BAVA - FINAL

Roy Colt & Winchester Jack (Idem) – Spaghetti-western cômico. Despretensioso, é um bom passatempo. Cotação: **

O Sexo na Sua Forma Mais Violenta – Título brasileiro para "L'Ecologia del Delitto" (o filme é conhecido também por mais uns 10 títulos alternativos). Uma condessa, proprietária de uma baía, é assassinada, assim como seu assassino logo em seguida. E também todos os outros personagens que entrarem na trama serão assassinados, das formas mais criativas possíveis. Outra obra bastante admirada pelos fãs, mas pra mim rivaliza com "Cinque Bambole..." como o pior filme do diretor. C: *

Gli Orrori del Castello di Norimberga – Bava retorna ao terror gótico, com ótimos resultados. Um jovem americano desembarca em Viena para conhecer o castelo de um antepassado, Barão Von Kleist, que foi assassinado por ter torturado e matado mais de 100 habitantes da região. Chegando lá ele conhece Eva, uma arquiteta que está trabalhando na reforma do castelo. Eles lêem um antigo documento que tem o poder de ressuscitar o barão, e ai começa o terror. Muito suspense, mistério e seqüências brilhantes, como uma longa perseguição noturna pelas ruas enevoadas do vilarejo. No elenco, a classe de Joseph Cotten e a beleza de Elke Sommer. C: ***

Quante Volte...Quella Notte – A fonte de inspiração desta comédia erótica foi "Rashomon". Como na obra-prima de Akira Kurosawa, aqui um acontecimento é contado por quatro pontos de vista diferentes. O assunto desta vez é a guerra dos sexos, tratado de forma adulta, elegante, civilizada e bem-humorada. Uma grata surpresa. C: ****

Lisa e Il Diavolo – O filme mais enigmático e onírico de Mario Bava. Lisa é uma turista (não se sabe de onde) que visita uma cidade (não se sabe de qual país), onde se sente estranhamente atraída por um afresco exibindo o diabo carregando um morto. Afastando-se de seu grupo para caminhar pelas ruas da cidade, ela acaba não encontrando o caminho de volta. Desesperada, consegue carona com um casal aristocrático, que a levam até uma mansão na qual o mordomo é parecidíssimo com a figura do diabo no afresco. A partir daí ela viverá seu pior pesadelo. Grandes interpretações de Elke Sommer, Alida Valli, Sylva Koscina e Gabrielle Tinti. Mas é Telly Savalas que rouba o filme, criando um tipo maléfico que não lembra em nada o personagem que o consagrou, o detetive Kojak. C: ****

Cani Arrabiati – O projeto mais querido de Bava foi o que teve a produção mais problemática. Aqui não existem fantasmas, monstros, assassinos misteriosos, mas sim o ser humano no que ele tem de pior. Começa com a enigmática silhueta de uma mulher chorando. Três bandidos em fuga após um assalto frustrado entram, com uma refém, no carro de um homem que está levando o filho doente para o hospital, mas eles o obrigam a seguir por outro caminho. A ação acontece em grande parte dentro do carro, provocando uma sensação de claustrofobia no espectador. Tenso, cruel, implacável, sem concessões, não deixa de ser também um comentário político do diretor sobre a Itália da época. Obra-prima. Para saberem mais sobre os problemas enfrentados pelo diretor com a produção, leiam aqui. C: *****


Schock – Filme no estilo casa mal-assombrada. Um casal e seu filho passam por momentos de terror quando o fantasma do ex-marido dela tenta se apoderar da alma da criança. Alguns momentos realmente assustadores, prejudicados por um final fraco. C.: ***

La Venere d’Ille – Último filme do diretor, realizado para a TV, co-dirigido por seu filho, Lamberto e baseado numa estória de Prosper Merimée. A descoberta da estátua de uma Vênus na propriedade de um rico fazendeiro ao invés de alegria irá trazer desgraça para sua família, principalmente na noite de núpcias de seu filho. Belo testamento fílmico do diretor. C.: ****

7 comentários:

Ronald Perrone disse...

Que beleza, pena que acabou, hehe

Tô com Lisa e il Diavolo, Baron Blood, Bay of Blood e Shock aqui prontinhos ne esperando pra assistir... devo comentar algumas coisas sobre eles depois que ver.

desses aí citados na parte final, só vi o Rabid Dogs, que é genial e tem um dos finais mais surpreendentes que eu já vi. Era meu favorito até ver o Operazione Paura...

Abraços!

Sergio Andrade disse...

Uma hora tinha que acabar, né, Ronald hehehe!

Legal, vou ficar no aguardo de seus comentários sobre os filmes.

O Rabid Dogs é genial mesmo. Aquele final é chocante.

Abraço!

Martin disse...

vc conseguiu cópia legenda de LISA E O DIABO, Sergio? Até hoje só achei em cópia dublada em inglês e sem legendas.

Ailton disse...

Ah, o Martin acima sou eu...

Sergio Andrade disse...

Martin? Porque Martin? hehehehe

É em inglês sem legendas mesmo, Ailton (ou Martin? rss)

Ailton disse...

Martin era um nick que eu usava antigamente. Não sei porque apareceu, deve ser meu alter-ego. hehehe.. Ih, caramba, esse carta de Four times that night é foda, hein! hehehe

Sergio Andrade disse...

Ailton, cuidado com essa coisa de alter-ego se manifestando. Lembra do "Metade Negra" do Romero, adaptado de Stephen King? hehehe!

E esse cartaz do "Four times..." é foda mesmo :) O pior (ou no caso, o melhor hehe) é que tal cena está no filme :)

Pesquisa do Blog