13/02/2007

MOSTRA "CINCO VISÕES DE NOSSO CINEMA"



A Biblioteca Municipal Prefeito Prestes Maia apresenta a Mostra “Cinco Visões de Nosso Cinema”.
Exibição de cinco clássicos do cinema brasileiro. Palestras. Debate com o público.
Cópias em 16 mm. Todos os sábados de março. Gratuito!
Organização: Sergio Luiz de Andrade e Vinícius Del Fiol.

Dia 03/03 – 13:00 hs.

O Cangaceiro (idem, BRA, 1953)
Palestra de Vinícius Del Fiol
Direção: Lima Barreto
Roteiro: Lima Barreto e Rachel de Queiroz
Elenco: Alberto Ruschel, Marisa Prado, Milton Ribeiro, Vanja Orico, Adoniran Barbosa.

Duração: 95 min; Preto e Branco; Censura livre; Aventura.

Trama resumida: Na região do Nordeste Brasileiro um bando de cangaceiros apavora as pequenas cidades saqueando e matando moradores. Num destes ataques eles seqüestram uma jovem professora, Olívia. Teodoro, um dos integrantes do grupo se apaixona pela moça e a ajuda a fugir. Na fuga eles são perseguidos pelo bando de Galdino.

Dia 10/03 – 13:00 hs.

Palácio dos anjos
(idem, BRA, 1970)
Palestra de Andréa Ormond e Eduardo Aguilar.
Direção: Walter Hugo Khouri
Roteiro: Walter Hugo Khouri
Elenco: Norma Bengell, Joana Fomm, Adriana Prieto, Rossana Ghessa, John Herbert, Geneviève Grad.

Duração: 96 min; Colorido; Censura16; Drama.

Trama resumida: Barbara, uma mulher francesa vivendo em São Paulo, juntamente com mais duas outras amigas decide transformar um elegante apartamento em um bordel de luxo. O “palácio dos anjos” é um sucesso entre os homens ricos porém, crises de consciência e outros problemas existenciais abalam as moças.

Dia 17/03 – 13:00 hs.

Ato de violência
(idem, BRA, 1980)
Palestra de Marcelo Carrard.
Direção: Eduardo Escorel
Roteiro: Eduardo Escorel e Roberto Machado
Elenco: Nuno Leal Maia, Selma Egrei, Renato Consorte, Ruthinéa de Moraes, Miriam Mehler

Duração: 112 min; Colorido; Censura 12; Policial.

Trama resumida: Após ter assassinado uma mulher, Antônio Nunes é sentenciado à trinta anos de prisão, e por ter cortado a vítima em pedaços ficou conhecido como “picadinho”. Na cadeia ele recebe freqüentes visitas da atormentada Tânia, que acaba contratando um advogado para Antônio. E graças ao advogado ele sai da cadeia em condicional, e volta a matar. O filme foi inspirado no caso real de “Chico picadinho”.

Dia 24/03 – 13:00 hs.

A baronesa transviada
(idem, BRA, 1957)
Palestra de Matheus Trunk, com a presença do montador do filme Mauro Alice
Direção: Watson Macedo
Roteiro: Watson Macedo e Chico Anysio
Elenco: Dercy Gonçalves, Grande Otelo, Humberto Catalano, Renato Consorte, Rosa Sandrini.

Duração: 110 min; Preto e branco; Censura livre; Drama.

Trama resumida: Gonçalina é uma simplória manicure que sonha em entrar para o cinema porém, suas tentativas são todas frustradas. Um dia ela fica sabendo, através de uma notícia de jornal, que uma rica baronesa está morrendo. Todos os amigos de Gonçalina acham que ela pode passar por herdeira devido a semelhança entre ela e a baronesa. Ao herdar a fortuna Gonçalina resolve realizar seu sonho e produzir um filme. No entanto, produtores inescrupulosos e a família maldosa de Gonçalina vão tentar enganá-la.

Dia 31/03 – 13:00 hs.

O Anjo loiro
(idem, BRA, 1973)
Palestra de Matheus Trunk, com a presença do diretor Alfredo Sternheim.

Direção: Alfredo Sternheim
Roteiro: Juan Siringo baseado no romance de Heinrich Mann
Elenco: Vera Fischer, Mário Benvenutti, Célia Helena, Ewerton de Castro, Nuno Leal Maia.

Duração: 99 min; Colorido; Censura 12; Drama.

Trama resumida: Laura é uma moça libertina que se entrega a todos os homens, sem no entanto demonstrar interesse por nenhum. Porém ao conhecer um professor, mais velho do que ela, e que também leva uma vida livre, ambos se envolvem. Versão brasileira do filme: “O anjo azul”.

Local: Biblioteca Municipal Prefeito Prestes Maia
Av. João Dias, 822 - Santo Amaro
Tel.: 5687-0513
Lotação: 150 lugares
Evento gratuito


14 comentários:

Matheus Trunk disse...

Estaremos na fantástica mostra sua Serjão, defendendo a bandeira do cinema popular. Excelente investida, espero que se repita diversas vezes.

Pois agora os abutres estão em festa, os ladrões de estatal, pois agora o cinema paulista está morrendo aos poucos; este é um ano maldito pra não dizer filho da p... para o cinema paulista. Perdemos Carlos Motta, Ozualdo Candeias e agora CARLOS COIMBRA. Pois estes de Campos, Contracampos, paisás, e tudo mais NÃO VÃO FAZER NADA, PORRA NENHUMA por esses gigantes e pelo cinema paulista. Por isso, deixo aqui público o meu compromisso pessoal com os verdadeiros gigantes do cinema. Deixo aqui o compromiss e o pacto de vida ou morte da Zingu! perante toda a canalice e podridão do jornalismo cultural nacional. Pelo cinema paulista, tudo contra todos ! Carlos Coimbra é gigante: sua obra permanece como o testamento de um homem feito e criado para a sétima arte. Pois se ninguém fará nada para homenageá-lo, deixo aqui público meu compromisso e o da Zingu com esse gigante dos gigantes, um gênio, o John Ford paulista !!!

fernando disse...

Grande Trunk. E grande evento, Sergio!!!!

Matheus Trunk disse...

Serjão: depois dê uma passada no meu blog, fiz uma homenagem ao mestre Biáfora falando sobre aquele texto da Paisá falando mal dele. Valeu mais uma vez !

sergio disse...

Fala, Matheus!
Entendo sua revolta, mas não podemos generalizar. Acredito que muitos dos responsáveis pelas revistas que vc citou tb devem ter sentido muito a perda do Motta, do Candeias, do Coimbra. O que o Coimbra mais merece, neste momento, é que seus filmes possam ser vistos e admirados.

Quanto a Mostra, ela não é minha. Eu apenas organizei junto c/ o Vinícius. Ela não tem um "dono" apenas, mas vários. Ela é sua, da Andréa, do Aguilar e do Carrard, que aceitaram de bom grado participar. Ela é da população de Santo Amaro e região, um lugar carente de atividades culturais. Sto. Amaro já teve muitos cinemas de ruas, que foram fechando até não sobrar mais nenhum. Apenas agora, no Shopping Boavista, foram inaugurados 5 cinemas, cuja programação é de preferência blockbusters americanos. Por isso a importância de se exibir esses clássicos nacionais para que todo um público jovem tome conhecimento do que já se fez em nosso cinema, e aprenda a respeitar esse cinema.
A Mostra é de Alfredo Sternheim, grande e injustiçado cineasta paulista, dono de um estilo rigoroso, um homem culto e amante do bom cinema, cujos filmes desapareceram de circulação.
E a Mostra é do honorável, lendário montador Mauro Alice, um jovem senhor de 81 anos, que começou montando alguns dos melhores filmes da Vera Cruz, passando pelas chanchadas, filmes do Mazzaropi, até chegar ao cinema autoral de Khouri e Babenco. Que carreira! E veja que coincidência: ele estará presente na exibição de Baronesa Transviada, filme que está completando 50 anos!
Será uma grande homenagem a esse que, como vc diz, é um gigante do cinema!!!

Fernando, Valeu!!!

Abraços!

Graciele disse...

Sergio, já escrevi um comment aqui, mas, pelo visto, foi para o beleléu! :(
Tentarei repetir:
Querido, fiquei sinceramente comovida em saber que vc organizou uma Mostra na 'sua' Biblioteca. Eu bem sei como promover qualquer evento nesses espaços é complicado e como as pessoas são resistentes a esse tipo de coisa.
Santo Amaro, vc sabe, é um bocado longe para mim e ainda tenho o agravante de trabalhar aos sábados (alternados) em período integral, mas farei o impossível para prestigiar o evento. Cakoff, que se cuide! :)

sergio disse...

Oi, Graciele!
Olha, até que não foi tão complicado, pois tive a sorte de encontrar pessoas entusiasmadas e que amam o cinema, como os 5 colegas que irão dar as palestras, sem falar no Alfredo e no Mauro.
Sei que Sto. Amaro é bem fora de mão pra vc, mas seria ótimo contar com sua presença. Beijo!

Marcos A. Felipe disse...

A Zingu! a todo vapor! Sucesso no evento!

Sergio disse...

Muito obrigado, Marcos! Pena que vc não possa estar presente. Venha nos visitar algum dia :)
Abraço!

Michel Simões disse...

Vou tentar ir tb, mto legal a idéia Sérgio!!! abraço!

sergio disse...

Valeu, Michel! Te aguardamos lá. Abç!

Eduardo Aguilar disse...

É uma gde honra fazer parte dessa mostra e ainda por cima falando do meu filme predileto de Khouri ao lado de nada mais nada menos q. q especialista mor no homem: Andréa Ormond.

Só posso agradecer ao Sérgio pelo convite e desejar ao evento muito sucesso, pois são biscoitos finos q. não podem deixar de serem descobertos.

Andréa Ormond disse...

Sergio, a sua iniciativa de mostrar o cinema brasileiro ao público que precisa reconhecê-lo e reaprender a gostar dele, é essencial. Parabéns pela idéia e pela conquista!
Ao lado de tanta gente querida, só posso tentar dar a minha contribuição, que é a de instigar a curiosidade e bater um papo agradável com o pessoal, num evento que promete ser imperdível. Beijos!

sergio disse...

EDÚ E ANDRÉA - Eu que agradeço a vcs pela amizade e por terem aceitado participar comigo dessa grande aventura, que é divulgar o melhor de nosso cinema! Obrigado mesmo!

Abreijos :)

Anônimo disse...

Poxa... é nessas horas que uma grana sobrando no bolso fazia diferença. Só tem monstro nessa mostra!! Tanto nos filmes quanto nas palestras. :D

Osvaldo (www.vaeveja.blogspot.com)

Pesquisa do Blog