29/11/2006

PARA LEVANTAR O ÂNIMO!!!

Antes que esse blog se transforme num obituário, vamos falar de coisas boas! Estes são alguns dos filmes que estarão nas lojas em breve. Muitos deles estão sendo lançados pela primeira vez por aqui, e alguns são verdadeiras raridades. O mundo do DVD está cada vez melhor para os cinéfilos!






21 comentários:

Roberto Queiroz disse...

Sede de Viver e Harper: Caçador de Aventuras são ótimos. Vi ambos no Corujão há tempos atrás. Fiquei curioso para assistir os filmes do Arnaldo Jabor e 55 dias em Peking. Abraços do crítico da caverna.

sergio andrade disse...

Fala, The Caveman :)
Sede de Viver e Harper são ótimos mesmo! O box do Jabor traz todos seus filmes, desde os primeiros curtas até o inédito "Amor a primeira vista: Carnaval", que ele fez na França, se não me engano. Ótima oportunidade para ver, rever e reavaliar sua obra.
Valeu, Roberto, abraço!

pedrita disse...

só vi alguns filmes do arnaldo jabor. beijos, pedrita

sergio disse...

Boa chance pra vc ver toda obra dele agora, Pedrita hehe! Beijos!

Marcos A. Felipe disse...

Grey Gardens? Chegou semana passada por cá o Caixeiro-Vianjante dos mesmos irmãos documentaristas. A caixa com a obra-completa de Jabor deve está ótima. Tudo Bem e Opinião Pública são os meus preferidos. Vou juntar grana (risos). Ah, apesar da 2001video apontar, em relação a Tudo Bem, que sua janela está em telacheia, na verdade, garantiu-me o cara da Versátil que vem em widescreen em sua janela correta. Erro das lojas de DVDs que jogam os filmes na seções de compras com informações incorretas. La Jetee baixei dia desses. Vi tempos atrás, mas sem legendas. ABs.

Ailton disse...

Opa! Mais um George Cukor chegando (O BOÊMIO ENCANTADOR). Ano que vem eu começo a ver um bocado de filmes dele!!

Fiquei curioso com esse BAD TIMING. Parece que saiu em banca.

sergio andrade disse...

Pois é, Marcos, a Videofilmes tem prestado um belo serviço disponibilizando ao público brasileiro esses docs. americanos clássicos.
A caixa c/ filmes do Jabor promete estar repleta de extras. Tomara que o cara da Versátil esteja certo e Tudo Bem esteja na janela correta. Meus preferidos são O Casamento, Tudo Bem e Eu sei que vou te amar. Nunca vi Opinião Pública.
La Jetee sempre foi um dos meus sonhos de consumo que agora finalmente poderei realizar hehehe! É bom mesmo?

Fala, Ailton! Felizmente, finalmente, já foram lançados vários filmes do Cukor por aqui, grande cineasta. Ah, Romeu e Julieta está sendo lançado por esses dias tb!
Bad Timing é considerado um dos melhores filmes do Nicolas Roeg e um dos poucos não lançados na época do VHS por aqui. Saiu em banca? Vou procurar!

Abraços!

Jorge Didaco disse...

Oi Sergio,

eu acho que os jovens cinéfilos vivem um momento que nós um pouco mais matusaléicos nem sonhávamos em viver: a tv a cabo e a Era do DVD, trouxeram acesso a certos filmes que alguns de nós há anos tínhamos vontade de ver. Dessa lista que você postou, 'O Último Chá do General Yen' ainda é um dos meus Capra prediletos: longe daquilo que a gente espera dele, um exótico melodrama Sternbergiano com algumas cenas de intensa sensualidade; 'Boêmio Encantador' vi há pouco tempo no cabo, um Cukor brilhante com temas similares e tão bom quanto 'Núpcias de Escândalo'; 'Sede de Viver' é impressionante e me faz pensar que, ao contrário de outros, o cinema sempre fez justiça a Van Gogh (Minnelli, Pialat, Kurosawa, Altman); adoro também 'Genevieve', 'Harper', mas nunca me entusiasmei com o último Ray (último mainstream pelo menos)-acho um pouco pesadão e desinteressante. Você tem razão 'O Casamento' de Jabor, que eu vi este ano, é definitivamente um dos seu melhores filmes, uma das melhores adaptações de Nelson, um dos melhores momentos da sublime Adriana Prieto; e a primeira hora de 'Mar de Rosas' permanece como uma das coisas mais ousadas e chocantes (estética e narativamente) que eu já vi, um verdadeiro assombro. Agora as 'pérolas invisíveis' até então para mim, e que já me dão água na boca, são 'Bad Timing' (Roeg, você sabe, é um dos meus prediletos), e os dois Chris Marker; imperdíveis!! Que venham mais DVDs. Um abraço.

sergio disse...

Fala, Jorge! Uau, que puta coment hehe!
Olha, a garotada de hoje nem imagina o que nós, cinéfilos da antiga, sofriamos esperando a chegada daquele filme que nunca vinha ou atravessando a cidade de uma ponta a outra para ver uma cópia caindo aos pedaços de algum filme que sempre tinhamos ouvido falar bem. Hoje, além do cabo e do DVD eles podem baixar em seus micros os filmes que acabaram de ser lançados lá fora. Milagres da tecnologia. Mas quer saber, tenho saudade daquela época!
Esse Capra devo ter visto em priscas eras, mas lembro muito pouco dele. O Cukor nunca vi. Vc tem razão, o cinema fez justiça a Van Gogh, mas tb com esses gênios como diretores... hehe!
"55 dias em Peking" está longe de ser dos meus preferidos do Ray, mas talvez tenha melhorado com o tempo.
"O Casamento" dá de dez no "Toda Nudez...", que no entanto tem Darlene Glória numa das maiores interpretações da história do cinema! E o Mar de Rosas acho ousado e chocante do primeiro ao último minuto :)
E finalmente iremos conhecer os filmes do Roeg (que tb é dos meus diretores prediletos) e do Marker. É isso mesmo, que venham mais DVDs.
Valeu pelo comentário, Jorge! Abçs!!!

Graciele disse...

Sergio, antes de mais nada: esse ano vai ter eleição dos melhores? Adoro isso!

Bom, já que o assunto é favoritos do Jabor, os meus são Tudo bem e Toda Nudez.... Envergonho-me em dizer que nunca vi O casamento. Uma vez alguém disse que Jabor não gostava desse filme, é verdade?
Bjão, Sergio, esse post levantou MESMO o astral!

sergio disse...

Oi, Graciele! Aguarde o final do ano :)

Não sei se o Jabor disse isso, mas se disse ele estava errado hehehe!
Procure assistir, é maravilhoso! E olha que, como vc sabe, nem sou muito fã de Nelson Rodrigues :)
Beijão, Graciele, muito obrigado pelo comentário!!!

fernando disse...

uaaau, haja dinheiro, principalmente quando é da Videofilmes, que tá cobrando 50 REAIS pelo São Paulo Sociedade Anônima, aquela MARAVILHA dirigida pelo Person. Ainda bem que eu ganhei de presente! E outra, 57,80 por "A Batalha de Argel" e 45,90 por "Caixeiro-viajante", esse belíssimo documentário por eles lançados recentemente. O problema é esse: os preços. Pelo menos a Aurora deu uma reduzida nos valores cobrados, pois acho que estava ficando tudo empacado nas lojas. É isso, o jeito é esperar, mas também corre o risco de acabar. HAHA. Abraaaços!

Matheus Trunk disse...

Oi Serjão ! Boa mesmo, precisamos levantar o ânimo, senão todos os blogs irão se tornar obituários...Sobre os DVDs eu procuro os baratos. Preciso urgentemente falar com você sobre a Zingu! de janeiro. Se você não recebeu meu e-mail, me avise. Abraços.

sergio disse...

Fernando, 50 reais tá caro demais, meu!
Que bom que vc ganhou de presente, e que presentaço hein? São Paulo S/A é simplesmente genial!!!
Quero muito ver o "Caixeiro-viajante", mas acho que vou alugar.
Bom, acho que ao menos o do Roeg que parece saiu em bancas deve ser mais barato hehehe!

oi, Matheus! Espero que a cota de mortos famosos para este ano esteja completa agora :)
Não recebi seu e-mail, não! Manda de novo, ok?

Abraços!!!

Graciele disse...

Oba! Já estou na expectativa da votação!

É verdade, Sergio, vc nem é fã de Nelson Rodrigues, sendo assim, já coloco O casamento entre as minhas prioridades.

Hummm...Ouvi um papo sobre a Zingu! Não deixe de informar qdo sair o próximo número, o anterior estava ótimo!

sergio disse...

Veja O Casamento e depois me diga o que achou!
A Zingu! de dezembro deve estar no ar em breve, assim que sair irei divulgar aqui. Que bom que vc gostou da edição anterior, essa de dez. tb promete, vai ter muita coisa legal, aguarde :)
Beijos, Graciele!!

Marcelo Carrard disse...

Nem fale em Obituário Sérgio, a coisa foi forte esse ano. Essa seleção de lançamentos em DVD é muito interessante pois são clássicos variados que há muito tempo não passavam nem na TV a cabo, além de alguns títulos mais recentes. Aos poucos eles criam coragem e lançam os filmes que merecem ser lançados no Brasil, antes tarde do que nunca não é mesmo...

sergio disse...

Pois é, Carrard, e o pior é que ainda não acabou. Soube agora da morte da Claude Jade :(
Muitos desses filmes sumiram de circulação mesmo, e graças ao DVD agora teremos acesso a eles. As distribuidoras estão se dando conta que existe um público interessado em clássicos, mas ainda falta muita coisa boa para ser lançada. Vamos aguardar!
Um abraço!

Eduardo Aguilar disse...

Q. puta "comment" esse do Jorge Didaco,assino embaixo 'quase' na integra, o quase fica pq. nunca me interessou o cinema de Ana Carolina, mas eu sequer conheço "Mar de Rosas", de qq. forma, o estilo 'histérico' não consegue me apaixonar, por outra, sou fã incondicional de Roeg e estou muito curioso por esse do Chris Marker.

sergio disse...

Fala, Edú! Até entendo quando vc fala do estilo histérico da Ana Carolina, o que vale para Das Tripas Coração e Sonho de Valsa, os quais eu particularmente não gosto, mas não para Mar de Rosas, procure conhecê-lo agora!
Opa, o fã-clube do Roeg está crescendo hehehe! Abraço!

Moacy disse...

Oi, Marker e 'Sede de viver', em minha opinião, merecem figurar em qualquer filmoteca de cinéfilo. 'La jétée', inclusive, é um dos meus curtas preferidos. Os outros, claro, sobretudo a caixa de Arnaldo Jabor, merecem atenção. Também concordo com Jorge Didaco; ser cinéfilo nos anos 50 e 60, por exemplo, não era tarefa fácil. Às vezes, eu via um filme (apenas mediano) 4, 5 ou 6 vezes só para fazer anotações - no escuro da sala - sobre duas ou três seqüências de uma dada obra. Abraços.

Pesquisa do Blog