05/08/2006

SOBRE A QUESTÃO POLÍTICA EM "VIAGEM MALDITA"


Poucas vezes um filme de terror provocou tanta polêmica quanto a que vem acompanhando o filme The Hills Have Eyes (aqui "Viagem Maldita"), de Alexandre Aja, refilmagem do filme homônimo de Wes Craven, que no Brasil se chamou Quadrilha de Sádicos.
Algumas pessoas dizem ser uma crítica aos democratas, outras aos republicanos. Uns dizem ser reacionário, outros dizem ser liberal. Muitos acham medíocre, outros tantos consideram uma obra-prima.
Toda essa discussão prova que o filme é muito mais do que apenas uma diversão para causar alguns sustos no público dos cinemas de shopping, tipo Premonição.
Parece que o que mais tem causado controvérsia é a atitude do personagem Doug, um democrata que não gosta de armas, mas torna-se um assassino mais cruel do que os mutantes.
No blog "Mondo Paura", do Marcelo Carrard, rolou uma discussão a esse respeito. Como não é todo mundo que tem o costume de ler os comentários, tomo a liberdade de reproduzir aqui o comentário que deixei lá (espero que vc não se incomode, Carrard!).


"...pensando na questão política do Viagem Maldita cheguei a seguinte conclusão: o filme se passa no meio-oeste americano, na América profunda, região que reelegeu Bush filho, e um dos mutantes se veste como um pastor protestante, uma referência ao fundamentalismo religioso que dá as cartas da direita hoje nos EUA. Então o que temos é a vingança dos democratas contra os republicanos, e a cena emblemática é aquela em que Doug enfia a bandeira americana na garganta do mutante..."

Obs.: Quem estiver interessado em conferir toda a discussão, dêem uma olhada no blog do Marcelo o post do dia 30/07, de título "Seijun Suzuki Pistol Opera".



5 comentários:

Marcelo Carrard disse...

SÉRGIO não imaginava que esse filme iria gerar tamanha discussão. Pode citar/reproduzir a vontade qualquer conteudo do Mondo Paura, os meus inimigos talvez se sintam incomodados mas o problema é deles. Em tempo o Felipe Guerra fez um longo artigo no Boca do Inferno com comparações entre o remake e o original e comentários ilustrados das cenas cortadas de Viagem Maldita. No Boca... agora tem dois artigos sobre o Viagem Maldita mais uma crítica e tem uma crítica nova minha do filme KICHIKU. Até mais...

Roberto Queiroz disse...

Ainda não consegui assistir Viagem Maldita. Assisti o original Quadrilha dos Sádicos quando era muito novo. Fica extasiado. Por isso meu interesse em ver essa refilmagem. Fico muito feliz em ver que novos cineastas estão retomando o gênero terror que andou carente por um bom tempo. Se essa produção puder valer 10% do que foi o original, para mim já valeu. Abraços do crítico da caverna cinematográfica.

sergio disse...

Marcelo, foi uma surpresa para mim também toda essa polêmica que o "Viagem Maldita" tem causado.
Legal, em breve vou conferir todos esses artigos e críticas lá no Boca do Inferno.

Roberto, uma das grandes falhas da minha vida de cinéfilo é nunca ter visto o Quadrilha de Sádicos nem sua continuação, ambos dirigidos pelo Craven. Esperamos que alguma distribuidora aproveite para lança-los agora em DVD.
O jovem diretor Aja tem muito talento, e o filme é excelente. Recomendo!

Abraços!

Graciele disse...

Sergio, minha opinião sobre o filme se concatena com a sua.
Acho que a própria sobrevivência do personagem democrata, em meio ao massacre geral, me induz a pensar que o filme endossa a vingança contra os republicanos

sergio disse...

Oi, Graciele!´
É isso mesmo, o democrata sobrevive no final. Embora os "republicanos" continuem observando tudo de longe...
Bjs!

Pesquisa do Blog