22/07/2007

AGOSTO, MÊS DO BOM GOSTO







E também:

De Eric Rohmer: A Colecionadora; Amor à Tarde; Minha Noite Com Ela;
Ana Carolina: Das Tripas Coração;
Patrice Chereau: Irmãos;
Billy Wilder: Testemunha de Acusação;
Fritz Lang: O Grande Segredo.

41 comentários:

Eduardo Aguilar disse...

De babar!!!!

Ronald Perrone disse...

Eric Rohmer tá vindo com tudo em DVD no Brasil, putz...

Dessa lista, o unico que eu vi foi Minha Adorável Lavanderia e eu achei decepcionante na época em que vi... achei que era melhor... mesmo assim, preciso de uma revisão. As coisas mudaram muito de lá pra cá...
Abraços, meu caro!

sergio disse...

EDÚ - É mesmo!

RONALD - Creio que até o final do ano teremos quase toda obra do Rohmer em DVD.
Minha Adorável Lavanderia merece uma revisão, sim.

Abraços!

Roberto Queiroz disse...

Meus preferidos dessa lista são Testemunha de Acusação, Entre Deus e o Pecado e Minha Adorável Lavanderia. Mas meu sonho de consumo mesmo é Rede de Intrigas, de Sidney Lumet (com William Holden e Faye Dunaway) que não saiu aqui no Brasil ainda, apesar de já ter versão em DVD nos EUA faz tempo. Uma pena!

(http://claque-te.blogspot.com): Últimos Dias, de Gus Van Sant.

sergio disse...

Roberto, uma obra-prima como Rede de Intrigas continuar inédito em DVD no Brasil é um absurdo!

Filipe disse...

Os unicos filmes do Rohmer que não devem sair em DVD são Perceval, Encontros em Paris e Agente Triplo. São os unicos 3 que o grupo Estação não tem direitos e a Europa fez um acerto com eles para lançar.

sergio disse...

Valeu pela informação, Filipe.
Acho que esses 3 também são os únicos inéditos no cinema, não?
Queria muito poder ver Perceval, le gaullois. Abraço!

Moacy Cirne disse...

Puxa, desse jeito passarei a freqüentar cada vez menos as salas de cinema (que continuo priorizando). Um abraço.

sergio disse...

Meu caro, minha intenção ao divulgar os lançamentos em DVD não é desestimular ninguém a deixar de ir aos cinemas. Também priorizo as salas de cinema. Mas convenhamos que os lançamentos em DVD estão sendo bem mais interessantes do que os do cinema.
Mas não deixa de ser um bom assunto a ser discutido: o DVD acabará com as salas tradicionais?

Abraço!

Eduardo Aguilar disse...

A sala de exibição do futuro será a internet, a questão q. fica são as condições em q isso se dará: boa projeção/definição? qual proporção de tela? haverá um link q. joga a imagem na parede ou num telão? As exibições ainda terão caráter coletivo ou serão solitárias?

Considerando q. as salas de cinema perderam aquele lado sacro, de templo onde prevalece o silêncio ao mesmo tempo em q. se comunga uma experiência coletiva, é difícil arriscar um palpite sobre a última questão, pessoalmente, como o cinema prá mim sp. foi um ato solitário, acho q. será por aí, mas por outro lado, tenho vivido ótimas experiências com uns amigos q. resolveram criar sessões semanais compartilhadas, eu furo em muitas por conta do trampo, e no entanto, sp. me sinto parte do grupo qdo participo!

Mara Liz disse...

que ótima seleção! meus preferidos são "minha adorável lavanderia" e "o mensageiro do diabo". robert mitchum encarnou malignamente o papel, eu fujo dele até hoje, pobres crianças! bisous

sergio disse...

Edú, então o futuro é agora, não?
Quer dizer, devo ser a única pessoa (ia dizendo o único idiota) que nunca baixou filme no micro mas pelo que leio por ai a imagem e som são perfeitos. Claro que nesse caso trata-se de uma exibição solitária.
Mas em pouco tempo as salas estarão equipadas para exibições via satélite. Será que isso era mudar a relação do espectador com o filme?
De qualquer modo como você bem disse, não existe mais aquele lado sacro das salas, o público de cinema mudou muito, com o pessoal falando durante a projeção, comendo pipoca etc., e acredito que o cinema saiu perdendo nesse processo.
Abraço!

Oi, Mara!
O Mitchum é a própria encarnação do mal nesse filme, mesmo. Assustador!

Beijo!

Graciele disse...

Sergio, muitas vezes o fime baixado é telecinado, a imagem é complicada, o som idem, em outras vezes, o filme está ok. o pior é que nunca dá para saber antes de JÁ ter baixado o filme (o que é demorado, toma memória...). Eu só baixo aqueles que não tenho mesmo tempo de ver no cinema, ou alguma obra que não foi lançada em dvd. O que gosto mesmo de baixar são séries! A qualidade é sempre boa, o som é ótimo, o arquivo de 1 ep sempre tem um bom tamanho (350mb), recomendo muito. Falando nisso, seu filme já está prontinho! Só falta encaixar uma outra legenda, a anterior não estava TÃO boa. Um beijo!

sergio disse...

Graciele, obrigado pelas valiosas informações. Beijo!

Moacy Cirne disse...

Sérgio, eu também nunca baixei filme no micro (você não é o único, portanto); não sei se teria paciência... e por enquanto, de qualquer maneira, não poderia fazê-lo. Mas tenho visto algumas cópias perfeitas, ou quase. Quanto ao assunto que diz respeito às salas de cinema, aqui no Rio ainda temos um "templo sagrado": o Odeon, não por acaso o meu cinema preferido. Mas não sou avesso às novidades de exibição e divulgação dos filmes. Um abraço.

sergio disse...

Também acho que não tenho paciência pra baixar filme, Moacy.

Aqui não temos mais "templos sagrados", a não ser que o decadente Marabá seja considerado um.
Mas quero deixar claro que não sou avesso às novas tecnologias de exibição, vejo filme em qualquer suporte com o mesmo prazer. Só não vi ainda filme no micro, mas um dia verei, pode estar certo :)
Abraço!

Moacy Cirne disse...

Sérgio, mudando de assunto em relação à postagem do seu blogue: O filme de Mizoguchi foi baixado da internet (veja só!) e copíado em dvd por um amigo, que me emprestou. A cópia está legendada em espanhol. Vou tentar (re)copiá-la para disponibizá-la para os amigos interessados. Um grande abraço.

sergio disse...

Até que tem a ver com o assunto que estamos discutindo, Moacy.
Esse filme do Mizoguchi deve ser lindo! Posso me candidatar para ter uma cópia? :)
Abração!

Demonarch disse...

Wow! Olha que eu iria importar o filme do Roeg, com o Bowie. Ainda bem que não o fiz. 'Joelho de Claire' eu assisti, em priscas eras, quando eu fazia parte do cineclube da UNesp, aqui, na minha cidade. De resto, todos os títulos são importantes.
Sergio, já coloquei no meu STRAVAGANZA a listinha de livros do coração. Vai lá. Abraços.

Moacy Cirne disse...

Claro, Sérgio...

sergio disse...

Ainda bem mesmo, hein Demonarch, economizou alguns dólares hehe!
Joelho de Claire vi há séculos, no Museu Lasar Segall. Nunca mais o revi, nunca mais o esqueci!
Logo vou verificar sua lista.

Valeu, Moacy :)

Abraços!

Eduardo Aguilar disse...

Fala Sérgio! Revisitando o blog do Matheus, notei q. vc. me "cobrou" da tal história do Alfredinho sobre a cena do restaurante em "Amor de Perverssão". Bom, eu achava q. ele havia relatado-a naquela palestra, é uma cena em q. houve dificuldades na direção de 01 dos atores q. se recusava a seguir as orientações do Alfredinho, a certa altura, o Alfredinho usou como estrátegia, repetir a cena ad infinitum como se estivesse rodando de verdade (mas obviamente não estava) até q. o ator cedesse - rsrs. Existem outros detalhes pitorescos da cena, mas ai é papo de bar - rsrs

sergio disse...

Oi, Edú!
Não lembrava que o Alfredinho tinha contado essa história na palestra. Também ele falou de tanta coisa hehe!
Mas essa estratégia dele me lembrou de outra, quando o diretor Henry Hathaway, acho que no filme "Os Filhos de Katie Elder", fez o Dennis Hopper repetir quase 100 vezes uma cena até que ficasse do jeito que ele queria! Ator sofre hehe!
Quero saber desses outros detalhes, vamos marcar uma cervejada dia desses.
Abraço!

Ailton disse...

Parece que o Nicolas Roeg está cada vez mais ganhando lançamentos no Brasil. Só aqui em casa eu tenho três dele. hehehe

A PRIMEIRA PÁGINA é ótimo, mas ainda prefiro JEJUM DE AMOR, do Hawks, que é quase a mesma história.

Bom ver que muita coisa do Rohmer está sendo lançada! Maravilha!

E preciso ver mais Murnau!

Quanto ao fim do cinema como a gente conhece, torço pra que não aconteça tão cedo. Eu quase sempre vou ao cinema sozinho, mas duvido muito que um dia consiga montar em minha casa uma estrutura que rivalize em qualidade com a projeção em tela gigante.

sergio disse...

Fala, Ailton!

Do Roeg acaba de ser lançado também o primeiro filme, Performance, co-dirigido por Donald Cammel. Já garanti minha cópia! Espero que saia logo sua obra-prima, A Longa Caminhada (Walkabout).

Entre A Primeira Página e Jejum de Amor fico logo com os dois hehe!

Finalmente o Rohmer está tendo a atenção que sempre mereceu das distribuidoras.

Já viu Aurora? Se não, comece por ele.

Também espero que o cinema, tal como o conhecemos, não acabe. Pelo menos não enquanto eu estiver por este mundo rsss.

Abraço!

Eduardo Aguilar disse...

Adoro "A Primeira Página"!!! Vou confessar uma coisa, nunca consegui me divertir muito com o clássico "Qto mais Quente Melhor", mas adoro esse e dou muitas risadas com "Essa Loura Vale Um Milhão" e "O Diabo Mora ao Lado". E óbvio, tem as comédias q. pendem para o drama, tipo: "Se Meu apto Falasse", "Beija-me Idiota" e os dramas como "Farrapo Humano", "A Colina dos Sete Abutres" e o maior de todos "Crepúsculo dos Deuses", mas outros 02 q. não me pegam é aquele com James Cagney e "Irma La Douce". Humor é pessoal demais, e se não consigo rir, aí não tem jeito, e falar nisso, o Hawks é bom em quase tudo, mas não me faz rir, o estilo diálogos rápidos sp. me irritou - hehe.

Lorenna Montenegro disse...

filmes históricos e belíssimos...na segunda que passou teve uma exibição de Aurora com a trilha sonora sendo executada ao vivo por uma orquestra, o que infelizmente eu perdi! =(

"Testemunha de Acusação" é um dos grandes filmes passado em tribunal na minha opinião, primoroso! tyrone power vs. marlen dietrich vs laughton...nossa, imperdível!

sergio disse...

Edú, já sabia dessa sua bizarra implicância com "Quanto Mais quente melhor" hehe! Mas "Cupido não tem bandeira" e "Irma la Douce" também? Eu morro de rir com os 3.
Do Wilder gosto de praticamente tudo, das comédias rasgadas aos dramas mais sombrios. A Montanha dos Sete Abutres é um petardo!
Abraço!

Exibição de Aurora com trilha sonora sendo executada ao vivo por uma orquestra? Onde isso, Lorenna?
A primeira vez que vi 'Testemunha de Acusação" não gostei muito. Mas revi recentemente e é mesmo um grande filme!
Beijo!

Moacy Cirne disse...

Sérgio: você é o destaque do dia no Balaio Porreta. Aliás, aos sábados estarei destacando blogues sobre cinema. Comecei com o Sela de Prata, no sábado passado. Um abraço.

sergio disse...

Moacy, é sempre uma honra receber destaque no seu Balaio que, como não canso de dizer, é o espaço mais democrático da blogosfera. Abraço!

Osvaldo disse...

Teve dois filmes do Roeg que saíram num DVD 2 em 1 que pode ser achado nas magazines por 10 reais, confere? 1 é o MALÍCIA ATÔMICA e o outro o nome não me vem à mente agora. Só sei que todos os dois tem a Theresa Russell. Eu vi esse disco uma vez só pra mais nunca... :(

Agora o lançamento em DVD de AURORA, MENSAGEIRO DO DIABO e O HOMEM QUE CAIU NA TERRA é realmente algo a se comemorar. Não sou de beber sozinho, mas me vejo obrigado a tirar aquela dose de whisky para brindar a esse fato hehehe.

Gd abraço, Sérgio.

Filipe disse...

Outro lançamento em DVD muito interessante que corre o risco de passar batido pela obscuridade é Matar Para Viver (The River's Edge), um faroeste dirigido pelo veterano do cinema mudo Alan Dwan já em meados da decada de 50. Filme muitissimo interessante (se memoria não falha o Carlão é fã também).

sergio disse...

OSVALDO - Acho que o outro filme do Roeg é Bad Timing. Se encontrar não deixe de comprar, pois os 2 são ótimos.
E esses lançamentos merecem um brinde mesmo. Tim-tim hehehe!

FILIPE - Já havia destacado esse filme do Dwan nos lançamentos de julho. Foi exibido um tempo atrás no saudoso Telecine Classic, e é um belo filme, com certeza.

Abraços!

Osvaldo disse...

Exato, Sérgio! É esse mesmo. :)

Graciele disse...

Sergio, Bergman morreu. :´(

sergio disse...

Graciele, estou chocado...

Graciele disse...

Eu também. Acredita que foi a primeira notícia que ouvi hoje? Meu dia começou péssimo.

sergio disse...

Pois eu soube agora, por você...

Graciele disse...

Assim que ouvi, escrevi para vc. Lembra que ele seria o diretor do filme da sua vida? =(

Domingos Junior disse...

Waall! "Minha noite com ela" é um dos meus prediletos do Rohmer.

sergio disse...

Putz, é mesmo Graciele, tinha me esquecido disso =(

Domingos, não gosto muito desse. Mas Joelho de Claire e Marquesa D'O são essenciais!

Pesquisa do Blog